Buscar
  • Quantic Flora

Queda de cabelo: causas



É verdade que os homens têm mais probabilidade de perder o cabelo do que as mulheres, mas o enfraquecimento e a queda de cabelo realmente afetam ambos os sexos. Não existe uma razão para a queda de cabelo - as causas podem variar das simples e temporárias (como uma deficiência de vitamina) às mais complexas, como um problema de saúde relacionado.


· Muito estresse ou alguma doença

Estresse ou doença (atualmente, incluindo COVID-19 ) pode causar queda de cabelo - é um processo conhecido como eflúvio telógeno, ou queda excessiva de cabelo induzida por estresse.

Quando você está estressado, ele libera o hormônio cortisol, que pode afetar o folículo piloso e resultar em queda de cabelo. Essa queda normalmente ocorre pelo menos três meses após um evento estressante.

Claro, prevenir o estresse é a maneira mais fácil de ajudar a prevenir a queda de cabelo induzida pelo estresse - mas isso nem sempre é uma coisa fácil de fazer.


· Gravidez

A gravidez é um exemplo do tipo de estresse físico que pode causar queda de cabelo. A queda de cabelo relacionada à gravidez é vista mais comumente após o parto do bebê do que durante a gravidez.




· Ingestão excessiva de vitaminas

Exagerar nos suplementos ou medicamentos que contêm vitamina A pode desencadear a queda de cabelo. Apenas para sua informação: o valor diário da vitamina A é de 5.000 unidades internacionais (UI) por dia para adultos e crianças com mais de 4 anos; os suplementos podem conter 2.500 a 10.000 UI. Então, mais do que isso, você corre o risco de alguns fios caírem.


· Alimentação pobre em proteínas

As proteínas são importantes para a saúde capilar, quando há deficiência de ferro o sangue não tem glóbulos vermelhos suficientes que transportam oxigênio para as células e fornecem a energia de que você precisa.

Quando os folículos capilares crescem, eles precisam de muito ferro. Mulheres que regularmente têm períodos menstruais intensos correm um alto risco de se tornarem deficientes em ferro. Isso torna a deficiência de ferro uma das causas mais comuns de perda de cabelo entre as mulheres.



· Calvície feminina ou masculina

Você já deve conhecer a calvície de padrão masculino, um tipo de queda de cabelo causada por uma combinação de genes e hormônios sexuais masculinos que geralmente faz o cabelo do homem recuar nas têmporas, deixando uma linha em forma de M.

A calvície feminina relacionada a hormônios - ou calvície de padrão feminino - ocorre quando o folículo piloso enfraquece com o tempo que não cresce cabelo novo. Nas mulheres, os sintomas da calvície de padrão feminino incluem um alargamento da parte central do cabelo e, às vezes, cabelos mais grossos no rosto.



· Mudança hormonal

Alterações hormonais podem causar eflúvio telógeno e pode ser mais provável se você tiver um histórico familiar de queda de cabelo. A mudança no equilíbrio hormonal que ocorre na menopausa também pode ter o mesmo resultado.



· Problemas na tireóide

Alterações da tireóide - como hipertireoidismo e hipotireoidismo - podem causar uma série de problemas nos cabelos (queda, cabelos ralos e menos pelos em outras partes do corpo) e sobrancelhas ralas ou ausentes (principalmente na borda externa da sobrancelha).



· Lúpus

O lúpus é uma doença auto-imune em que seu sistema imunológico ataca, por engano, as células e tecidos saudáveis ​​do seu próprio corpo - como articulações, pele, rins, coração, pulmões, vasos sanguíneos e cérebro.

A perda de cabelo é um efeito colateral comum tanto do lúpus quanto dos medicamentos usados ​​para tratá-lo. Às vezes, no lúpus, a formação de cicatrizes no couro cabeludo na área da queda de cabelo pode inibir o crescimento do cabelo; a queda de cabelo como consequência da medicação, é reversível e o cabelo volta a crescer novamente quando o tratamento é concluído e a medicação é interrompida.



· Perda grande e rápida de peso

A perda repentina de peso (como acontece em cirurgias bariátricas) é uma forma de trauma físico que pode resultar em queda de cabelo. É possível que a própria perda de peso coloque estresse desnecessário em seu corpo, ou que não comer direito resulte em deficiências de vitaminas ou minerais. A perda de cabelo juntamente com a perda perceptível de peso também podem ser um sinal de um distúrbio alimentar, como anorexia ou bulimia.


· Quimioterapia

Infelizmente, alguns dos medicamentos usados ​​para combater o câncer também podem fazer com que seu cabelo caia. O quimioterápico destrói as células que se dividem rapidamente, como as células cancerosas, e as do cabelo.

Assim que a quimioterapia for interrompida, seu cabelo crescerá novamente, embora muitas vezes volte com uma textura diferente (talvez encaracolado quando antes era liso) ou uma cor diferente.


· Síndrome do ovário policístico

A síndrome do ovário policístico ( SOP ) é outro desequilíbrio nos hormônios sexuais masculinos e femininos. Um excesso de andrógenos pode levar a cistos ovarianos, ganho de peso, maior risco de diabetes, alterações no período menstrual, infertilidade e perda de cabelo. Como os hormônios masculinos estão em excesso na SOP, as mulheres também podem apresentar mais pelos no rosto e no corpo.


· Medicação

Algumas outras classes de medicamentos podem promover a queda de cabelo. Mais comuns entre eles são certos anticoagulantes e medicamentos para a pressão sangüínea conhecidos como beta-bloqueadores. Outros medicamentos que podem causar queda de cabelo incluem metotrexato (usado para tratar doenças reumáticas e algumas doenças da pele), lítio (para transtorno bipolar ), antiinflamatórios não esteróides (AINEs), incluindo ibuprofeno e, possivelmente, antidepressivos .



· Tricotilomania

A tricotilomania, classificada como um “distúrbio do controle dos impulsos”, faz com que as pessoas puxem compulsivamente os cabelos. A tricotilomania geralmente começa antes dos 17 anos e é quatro vezes mais comum em mulheres do que em homens.


Nossa linha fitocosmética vegana pode te ajudar em todas essas situações.

Qualquer dúvida venha conversar conosco, estamos à disposição!

Um abraço,

Christina Matias e Léia Estevão

Fundadoras da Quantic Flora